sudo yum install newrelic-php5 sudo newrelic-install install
sábado , 18 novembro 2017
Para quem acredita em vida extraterrestre.

Para quem acredita em vida extraterrestre.

AlienHá tipos diferentes de pessoas que buscam evidências de vida alienígena, formas de pensamento distintas gastando parte significativa de suas existências debruçados sobre essa possibilidade. Um deles são os caçadores de mistérios, loucos para que os arquivos secretos do governo americano (como os sobre o caso Roswell) sejam abertos ao público. Mas o mais prolífero tipo de pesquisa a este respeito provém dos cientistas que investigam a existência de formas de vida (pode ser uma bactéria) fora da Terra.

Muito menos sedutora que a ideia de homúnculos verdes com braços compridos, provenientes de uma civilização muito mais desenvolvida que a nossa, com raio laser, comunicação mental e teletransporte, o cientistas espaciais vasculham o que se tem acesso do universo atrás de regiões que tenham semelhanças estruturais com a Via Láctea, corpos celestes que possuam características que permitam a proliferação da vida, onde haja resquícios de formas primitivas de vida.

Essa é uma questão polêmica. Desde sempre estamos rodeados por feitos que não conseguimos explicar: como foram construídas as pirâmides do Egito? como foram feitas as marcas no deserto de Nazca, no Peru? “Eram, os deuses, astronautas”? Enfim, o ser humano não suporta a ideia de um universo tão grande e somente um planeta habitável. Independente da teoria, ainda não conseguimos encontrar nenhum planeta habitável. Há relatos de contatos extraterrestres, arquivos secretos sobre possíveis corpos alienígenas dissecados, mas nunca vimos um planeta com nenhuma bactéria sequer.

Kepler-62f_with_62e_as_Morning_StarNo meio astronômico há uma competição para saber quem irá encontrar um planeta com condições similares as da Terra. A grande descoberta deste ano foi o planeta Kepler-78b, que é 1,2 vez maior que a terra, e que possui uma massa de 1,7 vez da Terra. Isso significa que a densidade desse planeta é muito próxima do nosso. E mais, a composição da superfície é muito parecida: rochas e ferro.

Porém, há muitas variáveis para que Kepler-78b seja um planeta considerado habitável. Diferentemente da Terra, fica muito próximo de seu sol, fazendo a temperatura de sua superfície chegar a 4.700º C. Além disso, seu movimento de translação (rotação em torno do sol) dura somente 8 horas e meia ou seja, em um dia da Terra, Kepler-78b já completou 3 anos, aproximadamente.

Apesar desse planeta passar longe das características necessárias para que exista vida como a conhecemos, essa descoberta é muito importante, pois nunca se imaginou encontrar um exoplaneta com essas características. A descoberta desse planeta, entre outras evidências, levou os cientistas de Universidade da Califórnia e do Hawaii a anunciar uma afirmação probabilística interessante: Vinte por cento dos sistemas solares em nossa galáxia têm um planeta de proporções semelhantes ao nosso com possibilidade de abrigar vida.

O time de pesquisadores afirma que a proporção não deve ser lida como uma relação de causalidade lógica. Possibilidade de abrigar vida não quer dizer que Haja vida. Diferentemente dos curiosos e especialistas amadores em buscas alienígenas, e muito menos divertido, diga-se de passagem, as certezas acadêmicas são muito mais modestas e, tão logo encham nosso espírito de expectativa com um anúncio oficial de uma descoberta, como foi a do Kepler-78b, logo frustra a audiência comum revelando ser apenas mais uma pista. Mas ciência se faz assim, lentamente, e garanto que os pesquisadores da Califórnia ficaram tão eufóricos com o Kepler quanto um curioso que vê um disco estranho na noite de São Tomé das Letras.

Como curiosidade, abaixo segue o famoso vídeo supostamente feito no Novo México, em 1947, da autópsia de um alienígena resgatado de uma espaçonave que teria caído naquela região. O incidente ficou famoso como “O caso Roswell”:

Sobre Ana Carolina F. K. O.

Ana Carolina é bióloga pela Universidade Federal de São Carlos. Docente de ciências e biologia, reside em Belo Horizonte e sacia seu espírito investigativo em sites de Universidades do mundo todo.

29 comentários

  1. olha tem gente que nao acredita que o homem foi a lua!

  2. E se existisse alguem capaz de se comunicar com eles mentalmente seria possível?

  3. Surgida recentemente como ciência, a astrobiologia busca entender o fenômeno da vida em nosso universo. Sendo um campo de pesquisa multidisciplinar, depende de profissionais das mais diversas áreas, tais como biologia, química, geologia, física, astronomia, dentre outras para tentar responder perguntas que cada uma delas não conseguiria isoladamente. Dentre os mais variados interesses da astrobiologia, encontra-se a origem da vida, onde tenta-se especular (cientificamente) sobre a possibilidade de esse fenômeno ter acontecido em outro lugar do universo. A ideia é entender a vida como mais um dos processos que acontecem em nosso universo, como mais um processo físico-químico que existe em interação com um planeta.

    Antes de tudo, para estudar o fenômeno da vida é preciso saber dizer o que é vida. O problema é que é muito difícil de se chegar a uma definição precisa e geral, uma vez que conhecemos somente exemplos de vida restritos ao nosso planeta. A definição oficial da NASA, por exemplo, diz que “a vida é um sistema químico autossustentado capaz de sofrer evolução darwiniana”, mas será que podemos generalizar esse conceito para todo o universo? Essa é uma grande pergunta a ser respondida pelos cientistas. Será que podemos aplicar nossos modelos e definições para se buscar vida em outras partes do universo ou a vida tal como a conhecemos está muito restrita as condições específicas e a bioquímica do nosso planeta?

    Em meados do século XX, o químico Svante Arrhenius sugeriu que esporos bacterianos individuais poderiam flutuar pela galáxia até chegar a algum planeta onde pudessem iniciar um processo de colonização. A essa teoria, Arrhenius deu o nome de panspermia, que significa “sementes por toda parte”. Existem alguns argumentos a favor dessa hipótese, uma vez que diversos compostos orgânicos já foram encontrados em associação com meteoritos, mostrando que a formação dessas moléculas no universo é mais comum do que se parece. O problema é que a panspermia, se confirmada, não responde muita coisa sobre a origem da vida. Se levarmos em consideração que a vida surgiu em outro planeta e chegou a terra pegando carona em um meteorito, continuaríamos sem saber como a gênese da vida aconteceu nesse outro planeta. A ciência tem estudado sobre a possibilidade de Marte ter abrigado vida microbiana em seu passado remoto, ou ainda se atualmente ela existe em seu subterrâneo. Em 1996, cientistas da Nasa afirmaram ter encontrado evidencias de vida unicelular fossilizada em um meteorito proveniente de Marte. Estre fragmento encontrado na Antártida em 1984, foi batizado de ALH84001,0 e até hoje não foi possível confirmar se os fósseis seriam realmente de microorganismos marcianos ou se seriam fruto de uma contaminação em ambiente terrestre. Alguns pesquisadores sugerem que a vida pode ter surgido em marte e depois ter colonizado a terra. O biólogo evolucionista Richard Dawkins afirmou que encontrar vida em Marte baseada em DNA seria por um lado desanimador, pois isso significaria que não teríamos uma nova amostra de vida para comparar com a existente na terra e talvez elaborar um conceito de vida muito mais abrangente.

  4. Ana Carolina F. K. O.

    Acredito que você seja uma pessoa bem informada sobre o assunto, e de acordo com sua construção, não tenho muito o que contra argumentar, uma vez que concordo com muito do que você diz. Porém quero esclarecer alguns pontos que também são discutidos dentro da biologia.

    Primeiro, que para um biólogo, nenhum organismo é mais evoluído do que o outro, porque se todas as espécies que existem hoje estão aqui é porque elas tiverem o mesmo sucesso, tendo cérebro ou não. Todas passaram por processos que possibilitaram sua existência.

    “Talvez eles passassem por nós e nem nos dessemos conta de sua inteligência, da mesma forma que um verme está longe de imaginar que ao passarmos por eles, nos consideramos superiores. Nós também não paramos para conversar com vermes.”

    Quando se começa a estudar alguma espécie de interesse, num primeiro momento há uma observação comportamental, sem a interferência da comunidade. Num segundo momento há um mapeamento para se saber a quantidade de indivíduos existentes e só mais tarde, se houver necessidade, há a abdução de espécimes para fim de estudos fisiológicos. Dessa maneira, acredito que muitos animais nem se quer imaginem que o ser humano exista.
    Assim como você disse: “talvez os extraterrestres já estejam entre nós, mas somos incapazes de detectar a sua presença.”

    Discutindo o assunto com pessoas que dizem existir esse tipo de vida, uma das teorias que elas falam é que não há contato porque esses seres estariam estudando nosso comportamento, e as abduções seriam as espécimes recolhidas para estudos fisiológicos. Assim como você afirmou na questão da reprodução humana. Mas se eles já tinham os espécimes, por que não estudar os outros sistemas?

    O assunto é muito controverso. O pior dos cenários, porque não temos provas e sim depoimentos e situações que podem ser explicadas através de outras teorias plausíveis e contundentes.

  5. Você talvez esteja se perguntando sobre a enorme quantidade de casos relatados pela ufologia, tais como avistamentos de óvnis, relatos de abdução ou também sobre a famosa teoria dos astronautas do passado. O que pensar sobre tudo isso? Será que essas informações são realmente confiáveis? Recentemente tive a oportunidade de folhear o livro Mistérios do desconhecido: contato alienígena, uma coletânea de relatos de abdução. O detalhe mais evidente que se pode notar nesta edição é a relação entre a tecnologia apresentada com a época em que ocorreu uma abdução, ou seja, é possível ler relatos absurdos para os tempos de hoje, como por exemplo, naves portando escadas de corda. Tudo é muito questionável.

    Você talvez já tenha ficado intrigado ao ligar a TV e ter presenciado matérias em que pessoas alegavam estar em constante contato com extraterrestres. Carl Sagan relatou que muitas vezes recebeu cartas dessas pessoas, através das quais era convidado a fazer qualquer pergunta. Sagan percebeu que perguntas científicas mais complexas nunca eram respondidas. Por outro lado, questões mais vagas, como por exemplo, “devemos ser bons?”, quase sempre tinham resposta.Para Sagan é curioso que apesar de tão mais avançados que nós, os extraterrestres se sintam felizes apenas em responder questões superficiais, quando poderiam definitivamente mostrar que sabem mais que do que os seres humanos.

    Se recorrermos a dados estatísticos, é válido citar a pesquisa ROPER, realizada em 1992 nos Estados Unidos. Segundo essa pesquisa, 2% dos norte-americanos acreditam que já sofreram um processo de abdução, o que chega representar uma quantidade considerável de indivíduos dentro de uma população. Se formos considerar ainda o fato de que os ETs não estão interessados apenas em norte americanos, podemos concluir que algumas dezenas de milhões de seres humanos já passaram por alguma experiência desse tipo. É importante ainda frisar que uma porcentagem significativa de relatos de abdução está associada a experimentos reprodutivos, onde são extraídas amostras de óvulos ou espermatozoides das vítimas.

    Quer dizer, apesar das milhões de experiências realizadas com nossos gametas, os extraterrestres ainda são incapazes de entender sobre a nossa biologia? Não faz sentido algum supor que seres com um conhecimento tão avançado em engenharia e física sejam tão atrasados em questões de biologia a ponto de precisarem extrair milhões de óvulos e espermatozoides humanos ao longo décadas. Há de se convir que uma única experiência fosse o suficiente para que pudessem decifrar o nosso genoma e ir embora tranquilamente para seu planeta natal.

    A ciência hoje em dia reconhece que muitos desses relatos, quando não são falsos, estão relacionados a estados alterados da mente. Como por exemplo, podendo ser provocadas pela paralisia do sono, capaz de provocar alucinações nas pessoas que a experimentam. Inclusive, ao longo da história, muitas crenças e folclores falam sobre demônios presentes durante o sono ou até duendes. A diferença de hoje para a idade média é que em uma mente do século XXI, nossas alucinações passam a ser algo mais moderno, tal como visões de extraterrestres.

    Outra narrativa muito comum da ufologia fala a respeito de uma nave extraterrestre que foi abatida por um caça norte-americano ou russo, caindo em alguma localidade. As pessoas tentam chegar até o local para flagrar os destroços, mas o exército chegou primeiro e limpou toda a área. Bem, é um pouco difícil imaginar que uma nave interstelar seja abatida por um “primitivo” e “obsoleto” caça terrestre. Como poderiam ser tão descuidados a esse ponto?

    Comuns também são os relatos de avistamentos de OVNIS, que quando analisados de forma mais criteriosa por especialistas, logo são desmistificados. Embora muitas pessoas relatem com honestidade o que observaram, o que elas realmente presenciaram foram: fenômenos naturais, aviões pouco convencionais, balões de elevadas altitudes, planetas vistos em condições atmosféricas incomuns, satélites, meteoros ou até insetos luminescentes.

  6. Se compararmos o nosso DNA com o dos nossos primos chimpanzés, percebemos que existe uma diferença de menos de 2%. Porém, diferente deles, somos capazes de criar telescópios, foguetes espaciais, fibra ótica, de entender a relatividade e a física quântica (pelo menos alguns de nós). Se pudéssemos construir uma máquina do tempo e tentar viajar para um futuro onde exista uma espécie 2% mais evoluída do que nós, não fica difícil imaginar o quão superior intelectualmente ela seria. Como seria esse encontro? Será que eles estariam interessados em conversar conosco? Muito provavelmente não, afinal qual de vocês pararia para tentar estabelecer um diálogo com um macaco?

    Se formos transpor esse raciocínio para o universo, ao considerar que existisse uma civilização que evoluiu ao ponto de possuir uma inteligência tão elevada, que permitisse que eles criassem uma tecnologia capaz de transpor distâncias intergalácticas, eles talvez não se mostrassem interessados em dialogar conosco. Um ser humano precisa de uma década de estudos intensos para entender um pouco sobre física quântica. Uma criança extraterrestre, membro dessa civilização, talvez entendesse isso de forma intuitiva e provavelmente seria capaz de fazer cálculos de astrofísica de cabeça com a mesma facilidade que fazemos operações básicas de soma e subtração. Talvez eles passassem por nós e nem nos dessemos conta de sua inteligência, da mesma forma que um verme está longe de imaginar que ao passarmos por eles, nos consideramos superiores. Nós também não paramos para conversar com vermes. Isso leva a uma conclusão meio assustadora, talvez os extraterrestres já estejam entre nós, mas somos incapazes de detectar a sua presença.

  7. kkkkkkkkkkk Oh, com certeza.

  8. Ana Carolina F. K. O.

    Concordo plenamente, se não houver provas, ninguém é culpado!
    O ponto que as pessoas se apegam para alegarem que vida extraterrestre existe é a ocultação dessas provas. E quanto existir ou não as provas, isso eu já não sei.
    Todos os dias somos condicionados a acreditar em certas coisas, será que nos condicionaram a não acreditar nesses seres para não perderem o poder? Como explicar que a Terra foi feita em 7 dias, e os extraterrestres, em que dia foram gerados?

    • é meio complexo. muitos acreditam em Deus e que a terra … 7 dias …. pronto ! mas não acreditam em extraterrestres… não quero similar deus a extraterrestres lógico!!! pois, acreditar em algo para nos fortalecer sim da esperança … “fortalece vc acreditar em Deus e que nele tudo pode” a falta de sabedoria e sabedoria de muitos nos levam acreditar em diversas e não acreditar em vários que hoje seriam mitos ou não mitos , tendeu ! quanto explicações cientificas ou religiosas para nossa criação ou como fomos gerados… bom deixo isso para os loucos “no bom sentido é claro” quem não gostaria de respostas né ? Deus existe sim. Deus existe não. vai da consciência de cada um… eu queria que existisse extraterrestres, e se existe queria muito mesmo que eles aparecessem, fico no aguardo rsrs.

      • Ana Carolina F. K. O.

        Concordo com você.

        Por enquanto, espero ser abduzida e ter um contato de primeiro grau!
        Ah, se bem que já vi uma luzinha dando piruetas no céu, isso conta?

        :)

  9. Todos esses questionamentos são validos e todos estão corretos ao ponto de vista de um todo. há tantos acontecimentos e teorias, acredito que somos a ultima civilização deste universo únicos seres vivos, parece até piada , mas tudo que se encontrou lá fora não passa de poeiras cósmicas e planetas estrelas seja lá o que for, pois estou pouco me cagando para isso, esta em “perfeita destruição” digo inabitável para alguns dos que restaram seres vivos nessa imensidão, tipo micro-organismos…. resumindo tudo, somos os últimos ! e não ira demorar para sermos passado também, do jeito que anda as coisas.

    • Ana Carolina F. K. O.

      N3w, se somos os últimos, não posso afirmar. A evolução é uma coisa surpreendente. E no meu ponto de vista, há milhares, se não bilhares, de lugares que não foram explorados.
      Pode ser que em algum lugar ela esteja começando, ou se acabou, ou não houve nada…
      E quanto a nos tornarmos passado, acredito que o ser humano está prestes a se tornar passado, mas não toda forma de vida da Terra!
      Quando os dinossauros foram extintos, abriu-se um nicho de possibilidades para mamíferos, e olhe onde estamos.

      • Ana Carolina F.K.O. Você tem razão quanto a lugares que não foram explorados, e sim pode ser tudo o que você disse… mas a questão em base, a todos seres vivos de forma inteligente (o ser humano infelizmente minoria) fica um polco complicado. Ou sendo assim baratas são bem resistentes, bactérias e assim vai! podem sobreviver a inúmeras catástrofes etc… se parar para pensar enquanto não houver algo contundente e verídica lá fora de uma forma de vida, ainda acredito na ideia fictícia de sermos únicos no universo, e estamos cavando a cova para nossa própria extinção para um futuro distante …rsrsrs

  10. Queria saber se quem fez essa matéria tem conhecimento e formaçao cientifica o suficiente pra afirmar tanta besteira…continuem rezando macacada, quem sabe papai do céu lhes de um cérebro.

    • Ana Carolina F. K. O.

      Anônimo.
      No final de cada matéria há uma descrição da pessoa que escreveu.
      Como acredito que você não a leu: sou bióloga e fiz estágio no Laboratório de Genética de Populações e Evolução durante 3 anos na Universidade Federal de São Carlos.
      Quanto a acreditar em Deus ou não, esse não é o cerne da discussão. E em nenhum momento do texto estamos afirmando que esse tipo de vida (extraterrestre) existe.
      O texto foi construído baseado na descoberta de um planeta PARECIDO com a Terra. E daí ocorrem as especulações, que podemos acreditar ou não, uma vez que são todas teorias.
      Você não acredita, mas há pessoas que sim.

  11. O maior medo são dos poderosos escalões religiosos, pois o dia que se comprovar realmente que há vida em outro planeta todas as religiões cairão em descrença, mas enquanto isso for suposições teremos de se contentar com a imaginação.

    • Ana Carolina F. K. O.

      Concordo que os poderosos escalões religiosos devem tremer na base quando são questionados pelo assunto. Mas não acredito que isso tem muita influência no que sabemos ou não a respeito.
      Outra coisa, se uma nave extraterrestre resolver pousar aqui, quem vai ser aquele que não acreditará!!!

  12. Tanto as piramides quanto as linhas de Nazca possuem explicações muito mais razoáveis, lógicas e reproduzíveis do que alienígenas.

    O Taj Mahal tem uma construção pelo menos 5 vezes mais complexa que as piramides, tendo tecnologia extremamente semelhante, e ninguém fica falando sobre aliens por lá…

    • Ana Carolina F. K. O.

      Não só o Taj Mahal, temos vários exemplos de construções absurdas com explicação razoável: Machu Pichu, Ollantaytambo, o Vale Sagrado inteiro, entre muitas outras.
      Nestas, também ninguém fala de extraterrestres, mas sim de uma figura nórdica que apareceu por lá para unificar as civilizações já existentes. Sem contar que isso aconteceu numa época em que as navegações não existiam! Uma explicação, que para mim, parece tão absurda quanto a de que extraterrestres apareceram por lá.
      O fato é que são teorias! Podemos replicar algumas delas, supondo que esta seria a verdade pelo simples fato de podemos reproduzi-las, mas a verdade, só quem esteve por lá saberia!

  13. Acreditar em Deus e extra-terrestres é complicado viu! Ultimamente, e infelizmente, quanto mais cultura, conhecimento eu adquiro, menos acredito em Deus! Somos prisioneiros das consequências de nossos atos!

    Sobre vida extraterrestre, não digo inteligente, o que é plausivelmente possível. Mas pelo menos vida extra terrestre eu tenho certeza que existe ou já existiu! Estamos falando de bilhões de anos. Tudo pode ter acontecido nesse período!

    • Vivemos em uma época em que a religião e o misticismo vem dando lugar ao discurso objetivo, racional e científico (já desde a Rev. Industrial). Quanto à certeza da existência de vida extraterrena, a mesma convicção gerou a afirmação científica da proporção de 20%, exposta neste artigo, mesmo assim, ainda não foi divulgado nenhum dado concreto.

    • Ana Carolina F. K. O.

      Nossas certezas estão condicionadas às nossas experiências de vida.
      Sou bióloga e fiz estágio em um laboratório que estudava evolução. Por essa razão, sei que a Terra não surgiu em sete dias: “Estamos falando de bilhões de anos. Tudo pode ter acontecido nesse período!”
      Até hoje, existem elos que não foram respondidos. Pode ser que tenha existido, pode ser que não.
      O fato é que, para um cientista afirmar que houve ou há, precisa-se de provas, assim como um tribunal não trabalha com hipóteses e sim fatos.
      E por enquanto, a questão ainda está aberta.

  14. Deus não só fez nós do planeta terra,existe neste imenso espaços outros planetas com seres vivos,diferente de nós mais que eles existe eu acredito que sim.

    • É essa crença, comum, simples, de quase todo ser humano, que motiva cientistas e fanáticos ao redor do planeta. Faltam resultados contundentes.

      • Temos milhares de provas da existência de seres extraterrestres, mas por algum motivo desconhecido os governos teimam em esconder isto da população mundial. São milhares de centenas de fotos, filmes, depoimentos, relatórios, etc, etc, etc….. Um dia, tudo isto virá a público.

        • Ana Carolina F. K. O.

          Concordo que tenhamos milhares de provas, mas não acredito mais que isso possa ser escondido.
          Hoje, há um boom de programas direcionados a esse tema. Um em específico chamado “Extraterrestres do Passado”. Um outro, fez um episódio somente sobre as “vacinas” extraterrestres numa cidade brasileira, nos anos de 1970.
          Eu vou mais além do que da dúvida em acreditar ou não. O que fico pensando é: se há tantas civilizações tão, ou mais avançadas do que a nossa, porque elas não nos ajudam a resolver nossos problemas, ou aparecem de uma vez por todas para se mostrarem presentes? Se possuem tecnologia a tal ponto de atravessar o espaço e o tempo, porque se escondem?
          Não acredito que governo nenhum tenha poder suficiente para barrar esse tipo de informação!
          Dessa forma, a corrida continua

    • de qual deus vc ta falando???

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Scroll To Top
sudo rpm -Uvh http://yum.newrelic.com/pub/newrelic/el5/i386/newrelic-repo-5-3.noarch.rpm