sudo yum install newrelic-php5 sudo newrelic-install install
quinta-feira , 25 maio 2017
A revolucionária “dança da serpente” de Loïe Fuller
© adoc-photos/Corbis

A revolucionária “dança da serpente” de Loïe Fuller

Talvez seja controverso determinar a data de nascimento da dança moderna, mas é possível identificar os pioneiros e a época. As décadas finais do século XIX, chamadas de forma ampla e genérica de Belle Époque, viram surgir alguns dos mais inventivos artistas de todas as expressões que conhecemos, e com a dança não foi diferente. Isadora Duncan foi a mais famosa, mas não houve nada igual ao que a americana Loïe Fuller fez no palco. Ela foi a criadora de uma técnica que misturava dança, performance com movimentos de tecido e iluminação de palco, revolucionando o próprio conceito de dança. O “serpentine dance”, como foi chamado, pode ser tomado como fonte inspiradora até para a ginástica rítmica, embora tenha sofrido certo estranhamento quando a dançarina e coreógrafa se apresentava.

Entre seus conterrâneos conservadores, Loïe foi levada pouco a sério, como uma artista circense, mostrando um show de variedades, não dança, mas ao se mudar para Paris teve uma acolhida calorosa e sua arte foi devidamente valorizada (acabou ficando por lá até sua morte, em 1928. Sua dança consistia em uma elaborada roupa costurada muio pano (seda), esvoaçante, com o qual rodopiava criando movimentos hipnóticos enriquecidos por um jogo colorido de iluminação de palco. Era um espetáculo visual único, misturando movimentos de todo o corpo confundidos com a dança dos panos que mudavam de cor.

Em 1896 os irmãos Lumière, pioneiros do cinema (que eram fascinados por registrar apresentações cênicas), gravaram o vídeo abaixo, que foi colorido à mão posteriormente, com a apresentação de uma dançarina aprendiz de Loïe Fuller (ao contrário do que aparece nos créditos de vídeos do Youtube, não há registro filmado da verdadeira Loïe Fuller dançando, apenas coreografias suas interpretadas por discípulas):

 

Nascida em 1862 no Condado de Cook, em Illinois, com o nome de Marie Louise Fuller (Loïe foi a versão francesa), não teve formação em dança, mas como atriz de teatro, até criar seu figurino com tecido e uma armação interna de bambu que  lhe permitiam movimentos malabarísticos de incrível beleza plástica. Ela apresentou-se em circos, casas de shows e fez bastante sucesso nos Estados Unidos, mas sofria restrições à sua arte, considerada de menor expressão pela conservadora sociedade norte-americana da época. Em turnês pela Europa encantou artistas (como Auguste Rodin e Marie Curie), pintores, servindo-lhes de inspiração com seus movimentos fluidos e inovadores, e também conheceu Isadora Duncan, com quem chegou a apresentar-se em Paris.

Na cidade luz, recebeu seu maior reconhecimento como atriz e aperfeiçoou-se como artista, chegando a fundar o grupo Les Féeries Fantastiques de Loie Fuller (As fantásticas Féeries de Loie Fuller – Féeries poderia ser traduzido como fada, mas designa um modelo de apresentação baseada em efeitos especiais visuais). Apelidada de “Deusa da Luz” pelos admiradores, inspirou coreógrafos de toda a Europa a repensar o figurino da dança, bem como o uso de objetos cênicos e iluminação de palco nas coreografias que compunham, influenciando até outras dançarinas modernas como a própria Isadora Duncan (a musa do movimento livre de dança). Veja mais um vídeo que compila não apenas sua apresentação mas de discípulas suas:

Veja imagens da coreógrafa e dançarina Loïe Fuller (Clique nas imagens para ampliar):

Veja também:

Balé de esboços (uma das animações mais lindas dos últimos anos)

Balé de braços desnudando um casal, por Dimitris Papaioannou

O balé aquático de Jeremy Charbit

Sobre Adriano Dias

Adriano Dias é um dos idealizadores do projeto, articulista e mergulhador no "mar de signos" em busca de formas curiosas e relevantes de cultura. Também leciona literatura, gramática e técnicas de redação como profissão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Scroll To Top
sudo rpm -Uvh http://yum.newrelic.com/pub/newrelic/el5/i386/newrelic-repo-5-3.noarch.rpm